quarta-feira, 25 de abril de 2007

Fotografia, eu quero uma pra viver

A maioria da população não sabe, mas Joseph Nicéphore Nièpce, o inventor da fotografia, tinha poderes sobre-humanos. Ele era capaz de controlar a realidade. Vendo que inevitavelmente teria que morrer, trabalhou em uma maneira de imortalizar seus poderes por meio de uma técnica que se utilizava de dois processos conhecidos: a câmera escura e os sais de prata. Ele morreu antes mesmo de ver sua caixinha de poderes se tornar um sucesso, mas até aí não importa: seu legado estava marcado na humanidade para sempre.

Prova maior de que isso tudo é verdade é uma coisa chamada 'fotogenia'. Teoricamente, a função da fotografia é recortar um frame da realidade e torná-lo eterno. Porém, como você explicaria o fato de pessoas muito bonitas sempre saírem horríveis nas fotos? Ou pessoas bem mais ou menos se revelarem galãs e galoas?

O fator fotogenia foi apenas um recurso inventado por seguidores de Nièpce para desviar a atenção do verdadeiro poder da fotografia. Afinal, se todos ficassem cientes, imagine quão catastróficas poderiam ser as conseqüências! Um poder tão grande na mão de seres humanos, naturalmente despreparados para qualquer coisa que seja mais potente que um peteleco.

O grande problema é que com a crescente virtualização do universo, orkuts, msns e afins, a realidade de Nièpce se torna cada vez mais real. Como cada vez mais as pessoas se conhecem por trás de uma tela, uma boa foto é um baita cartão de visita. Ser de fato bonito agora é bastante relativo: se existe mais de uma realidade, qual vale?

Só contei pra vocês porque são meus amigos. A mim isso não afeta em nada, porque não consigo ficar bonito em realidade nenhuma (talvez em alguma surrealidade, mas deixa pra lá). É um segredo guardado há quase dois séculos, então esteja ciente da importância do danado. E tente fazer bom proveito ;)

Um comentário:

My Name Is Early disse...

Verdade.