segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Intimidade de cu é rola

Uma coisa muito característica do mundo em que a gente vive hoje é que não existe privacidade pra quase nada. Tem uma música do Pato Fu que fala sobre como nossa intimidade é devastada pelo raio-x do aeroporto, que divulga pra um monte de pessoas que você nunca viu na vida tudo o que vai na sua bagagem.

Aí eu fui na farmácia hoje comprar um anti-alérgico e me encaminhei pra fila do caixa. O monitor do balcão fica virado não pro atendente, mas pro cliente, de modo que todo mundo que está na fila pode saber se você tem piolho, pereba na bunda e tal. Pois não é que na lista de compras da mulher que estava na minha frente, uma moça que já passou há algum tempo da meia-idade, constava 'Lubrificante KY'?

Constrangedor? Nah.

3 comentários:

Morto de frio disse...

Não... Talvez anedótico...
Mas a mulher tem culhões.

Suzana disse...

Moças que já passaram há algum tempo da meia-idade são o principal público-alvo do KY, porque elas entram na menopausa e não ficam mais molhadinhas. Nem sempre é para dar o cu, coitadas, elas só querem fazer um amorzinho gostoso e tradicional.

Tati disse...

Isso de querer saber da intimidade dos outros é coisa de brasileiro. Quando eu tava grávida, ficava todo mundo perguntando se ía ser normal ou cesárea. Que diferença faz pra quem perguntou por onde meu nenê sairia??? Eu já tinha lido na TPM que essas perguntas não rolam nos Estados Unidos, ainda mais a clássica: "Já estão tentando o segundo?"...AFF!!!!!!