quinta-feira, 6 de setembro de 2007

A melhor defesa é a defesa

Esse post você não é obrigado a ler (os outros sim, entendido?), até porque, e eu posso compreender, sometimes a inveja cega e não nos permite assimilar as coisas bonitas do mundo.

Vou começar com uma digressão: lá pela minha distante juventude, tempos em que eu tinha cabelo e sonhos, eu era um maníaco jogador de futebol. Jogava na escola, nos campinhos, na rua, na chuva, na fazenda. Um dia entrei (entrei é modo de dizer, eu era membro fundador =P) para um time e me colocaram pra jogar na zaga.

Eu sou bem ridiculamente fraco, né, sempre fui (como já disse mais enfaticamente aqui), e, embora hoje eu tenha uma estatura normal, em tempos passados eu era bem bem pequeno, o que me torna o total oposto do biotipo típico de um zagueiro. Mas aí sabe como é, quem sabe jogar vai pro ataque, quem não sabe vai pro gol. Como já tinha um goleiro, fiquei na zaga. E acabei me saindo surpreendentemente bem - ou não, se pensar bem: o papel do defensor é destruir jogadas, e nisso eu sempre fui ótimo; só precisei me focar em destruir unicamente as jogadas do adversário.

Eu gosto de futebol, e acho que todo mundo que gosta de futebol (a.k.a. pessoas de bem) prefere ver um jogo bonito, bem jogado, com dribles incríveis, passes maravilhosos, gols de placa. Mas eu, pela minha experiência, sei também ver beleza no trabalho da defesa. Vibro às vezes mais com um desarme bem feito que com uma finta desconsertante. Um carrinho daqueles impossíveis que acerta só a bola e deixa o atacante rolando é quase o nirvana.

Sendo assim, muito me agrada ver esse time do São Paulo (a.k.a. melhor time da história do universo) jogar, principalmente pelo incrível trabalho de defesa. Como são paulino, já vi vestirem aquela camisa defensores terríveis, e hoje mais do que nunca sei dar valor a isso.

Futebol pragmático, de resultados, fim do futebol-arte, os adjetivos e comentários sobre a soberania da defesa sobre o ataque são inúmeros. Em outros esportes coletivos, a defesa é a parte mais importante. Veja a comemoração da torcida num bloqueio no vôlei ou num toco no basquete. É sensacional. E isso nada impede que o jogo seja bonito, pelo contrário.

Mas como eu disse, você não precisava ler isso. Pode estar se remoendo de inveja, eu entendo, faz parte. Também ficaria assim se torcesse para um time de casta inferior, é absolutamente normal. Mas, se já leu tudo isso aqui, não se preocupe. Relaxa e chuuuuuuuuuupa!

4 comentários:

João disse...

Vou comentar por estima e respeito que tenho por tí. O São Paulo tem uma ótima administração e é um dos poucos times brasileiros que nos deixam orgulhosos qdo nos representam em campeonatos internacionais. Agora a Polícia Federal entrou na sede do Corínthians, Dualib está afastado e pode ser que as coisas mudem, depois duma ditadura quase centenária. Como torcedor espero que os verdadeiros bandidos sejam capturados, punidos e castrados.

Thiago Padula disse...

João, como torcedor do seu time, você mais que ninguém deveria zelar pela história e tradição da bandeira corintiana. E o que é a grande característica desse clube senão a marginalidade, o bandidismo e a pobreza dentária?

Sinto muito, meu caro, mas você está indo contra tudo que o timón hasteou em seus 97 anos de vida.

João disse...

Isso, chuta e pisa em quem lhe deferiu palavras de incentivo e amizade.
Pode esquecer a estima e o respeito, cretino.

Morto de frio disse...

Que quer dizer digressão?