segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

ZZ Bottom

Eu sou meio moleque, sabe? Tenho cara de criança, comportamento de criança e tal. E eu sempre quis ter uma barba, daquelas bem escuras e bem cheias, porque sempre achei que isso me faria parecer mais, ahn, adulto.

Então pensei: em 2009 vou cultivar uma barba. Eu sempre ameacei, me barbeando uma vez por semana e deixando a pelagem crescer em períodos de folga mais longos. Mas dessa vez tem que ser pra valer.

Entretanto, as coisas não têm saído como eu planejava. Vê, ao invés daquela barba bonita, vistosa, o que tem aparecido é uma mata meio selvagem e descoordenada. Ao contrário do que eu pretendia, os pêlos não vão todos pro mesmo lugar, nem nascem uniformemente por todo o rosto. Como resultado, ao invés de 'mais adulto' eu estou parecendo um mendigo (ou o Renato Russo), e ao invés de uma bela barba eu tenho é um asteriscão na cara.

Fora o incômodo. Coça, faz calor, atrai joaninhas e mandaruvás. Toda vez que eu tomo refrigerante é uma merda, porque o bigode fica todo melado, e de tanto tentar arrumar eu invariavelmente machuco o lábio.

Não sei mais até onde eu vou com esse bagulho. Porque, se for olhar bem, uma barba só vai me tornar mais estranho, já que ao menos minha cara limpa de pirralho reflete exatamente minhas atitudes do dia-a-dia. Por outro lado, ainda que minha aparência juvenil seja um aspecto que eu tenho vontade de arrumar, tem um outro que ganha: a preguiça. E aí onde arranjar coragem pra passar a gilete nesse barbão agora?

4 comentários:

Morto de frio disse...

Tá ligado que mesmo as pessoas que mantêm a barba costumam aparar ela. Não?
Ou é isso, ou é o Bin Laden.

Thiago Padula disse...

Mas ela ainda não tá no ponto de aparar. Comecei faz duas semanas.

Renato Sansão disse...

Padoka tu deve tá + feio que meu pau de costas =D

Thiago Padula disse...

Ah, não seja modesto.