quarta-feira, 12 de novembro de 2008

The big bang theory

Nada é exatamente imutável, e valores que se refrescam sob a sombra do subjetivo têm uma propensão gigantesca a mudar de percepção com o correr dos anos. Um caso que todo mundo adora citar é o dos padrões de beleza, que se um dia já repousou aconchegado na imensidão de moças rechonchudas, hoje precisa se agarrar em qualquer ponta de osso que se destaque através da pele pálida de um vara-pau. Outro caso, esse mais recente, é o do papel dos nerds na sociedade: no passado, criaturas risíveis; na atualidade, rótulo de orgulho pra qualquer um que se considere da laia - e agora todo mundo se considera.

O que você, manezão, não percebeu, é que há muito mais aí do que simplesmente uma mudança de perspectiva. Há uma maquinação diabólica, a distorção de uma série de fatores que, por um motivo ou outro que não me cabe explicar, transformou o nerd de antigamente no nerd de hoje. Não, não é a mesma coisa. O nerd de raíz, o cara do óculos gigante, da postura côncava, do mau-gosto para o vestuário, ainda que partilhasse do gosto por cultura pop com o pseudonerd de hoje, ia muito além disso. Está na natureza do nerd ser patético, miserável e desgostoso com si próprio. Está na natureza do nerd ser alvo, abertamente ou não, da chacota alheia. Nerd não socializa, não vai a festas passar o rodo na mulherada, não dança bem, não se veste bem, não aparenta ser bonito - por mais que seja.

Esse nerd que você aí do outro lado do monitor considera ser é um pastiche, uma piada (ainda que a piada da piada seja um elogio). Em algum ponto, no castelo sombrio dos publicitários e marqueteiros, decidiu-se que o nerd seria o cara legal da vez. Então deu-se uma limpada na imagem e ele ficou cool, invejável. Bosta de búfala Bullshit! Esse é um nerd maquiado, um papel higiênico de 30 metros, uma casquinha sem as vísceras negras que ditam a triste profundidade de um perdedor de verdade.

Nerd cool é o cacete, se eu me ferrei agora todo mundo tem que se fuder também.

4 comentários:

Suzana disse...

Vc é simplesmente brilhante.

Thiago Padula disse...

É que minha pele é muito oleosa.

Camis disse...

"Smart is the new sexy".
Como diz a brilhante (e talvez oleosa) descrição.

Renato disse...

Aaaaah Pada!
Tu é o cara + cool que conheço, que história é essa???