sábado, 27 de março de 2010

Crazy trem

Não é que eu tivesse poucas oportunidades de conviver com pessoas de Minas Gerais durante o decorrer da minha vida, até porque minha mãe é mineira. Mas foi só passando uma semana na capital que eu pude notar alguns traços peculiares da gente desse estado. O mais característico, claro, é o sotaque, e digo a vocês, amigos e amigas, que eu o decifrei. Se um dia você for lá (não vale se você já é mineiro, né), imprima esse post, treine bastante e você poderá passar tranquilamente por um nativo.

O grande problema de você, seu lamentável e patético imitador de sotaques, é que você não se preocupa com a cadência da fala. Se você imita um gaúcho, só põe um 'bah' no começo da frase e um 'tchê' no final. Se imita um mineiro, só joga aleatoriamente um 'uai' aqui e outro 'trem' acolá. E nem quero pensar em você imitando o sotaque carioca. Pare. Com. Isso. Pelo. Amor. De. Deus.

Sotaque tem tudo a ver com ritmo, com levada. Você tem que perceber as nuances, o modo de entonação das vogais, as pausas entre as palavras. Estamos entendidos até aqui? Beleza, porque isso estando claro vai ser megafácil sacar o segredo por trás do sotaque mineiro. E ele é:

*tambores*

O segredo é você esticar a sílaba anterior à sílaba tônica da frase.

*vozes na multidão*

Sim, pequeno gafanhoto. Peguemos um exemplo enviado por São Randão: 'eu só quero um pouquinho'. Vamos decupar a frase (sílaba tônica em vermelho):

Eu só quero um pouquinho

A sílaba anterior é 'pou'. Logo, é só dar um breque logo ali. Fica mais ou menos assim:

Eu só quero um poouquinho.

Não há melhor jeito de entender isso do que ouvindo o sotaque por si próprio. Porém, não me gravarei falando (pra vocês verem como é possível um paulistano de merda passar tranquilamente por um mineiro) nem procurarei nenhum exemplo no YouTube, visto que tô com uma preguiça miserável. Mas nenhuma escola é escola mesmo sem lição de casa, então ó: você vai tentar ouvir um mineiro conversando e prestar atenção no que eu disse. Depois disso, grava sua própria voz e manda pra cá. Quem fizer direitinho ganha uma estrela na testa.

Se bem que, dado o nome do blog e tal, deveria ganhar um montinho de bosta na testa. Vou pensar melhor a respeito.

3 comentários:

Ana disse...

Sotaque tem tudo a ver com ritmo, com levada. Você tem que perceber as nuances, o modo de entonação das vogais, as pausas entre as palavras. Estamos entendidos até aqui? Beleza, porque isso estando claro vai ser megafácil sacar o segredo por trás do sotaque mineiro. E ele é:

Merrrmããão. Li esse parágrafo como se eu fosse cariocaaammm. E esse eu imito direitinho, TU SABE.

Antonio ... disse...

Ah, uai, sô, imitá minêro falãno é dificir.

Só quan cõto a piada dos dois preparãno café ...

"Pó pô pó?"

"Pó pô, pô"

Abraços - este post e o seguinte estava duca. Sorte tua que te livraste de lá por um boooooom tempo.

Thiago Padula disse...

Mas sabe que eu gostei da viagem? Foi divertido. E não preciso nem dizer o que mais me impressionou em Belo Horizonte. Você estava lá.