quarta-feira, 8 de abril de 2009

Síndrome do pinto pequeno

Eu passei os últimos dois dias no trabalho analisando currículos, porque a pilha já estava se acumulando e alguém precisava fazê-lo.

Depois de ler uns 130 e só aprovar cinco, cheguei a uma bifurcação: ou eu sou chato demais, ou as pessoas são ruins demais (talvez os dois). A minha chatice eu não vou conseguir consertar tão cedo, então resolvi criar um pequeno guia para o muito específico caso de alguém que lê isso mandar um currículo pra minha empresa e calhar dos dois designers importantes estarem muito ocupados e sobrar pra mim. Alguns desses toques podem servir pra vida, mas outros são só pra me agradar mesmo.


- Mande um link pro seu portfólio ou pra trabalhos que você fez. Nem precisa ser um portfólio todo bonitão, pode ser um blog ou Carbonmade da vida. Desde que dê pra ver o seu talento (ou falta de), tudo bem. Claro que se for um site próprio, com layout seu e tudo mais faz uma preza diferente, mas é melhor um link pro DeviantART que nada.

- Faça um currículo bonitinho. Vamos lá, eu sei que você é capaz. Times New Roman? Formatação do Word? Que raio de impressão alguém que se acha designer quer passar com uma merda dessa?

- Não seja metido. Não venha me dizer que é ideal para a vaga, porque isso não é você quem determina (nem eu, mas eu pelo menos conheço quem decide). E você não é 'dedicado, proativo, inovador e tem bom relacionamento interpessoal'. Se for, grande bosta, todo mundo também diz que é.

- Se você tem no currículo um campo 'Objetivo', tome muito cuidado. Especialmente se o seu objetivo é outro, tipo ser arquiteto da informação ou embalador (sério, li um desse), porque você pode mandar pra uma vaga dizendo que queria mesmo atuar em outra. Pega mal.

- Não queira ser formal demais, sério demais ou didático demais. E não escreva 'atuo na área à [sic] 5 (cinco) anos'. Eu sei como se soletra 'cinco', porque ao contrário de você, eu sou só um pouco burro.

- E sem esse papinho de que quer a vaga pra 'aprimorar meus conhecimentos e aprender com o ambiente dessa empresa'. Eu quero saber o que você pode me dar, não o que você quer. Pra isso você ganha salário, larga mão de ser sanguessuga.

- Evite colocar frases, citações e, principalmente, poesia. Além de não acrescentar nada, ainda corre o risco de pegar pela frente alguém que odeia poesia com todas as forças, tipo eu.

- Não coloque link pra Orkut ou blog (a menos que o blog seja relacionado à área de interesse), porque eu vou ler. Eu vou saber que você está tristinha porque ninguém quer te comer e que você bebeu demais no último almoço comemorativo da firma e passou a mão na bunda da gerente. E, pior, eu posso saber em quais comunidades você está. Nessa já vi um racista-chauvinista e um tarado-narcisista. Não quero um cara desses trabalhando na mesma sala que eu.

- Não ponha foto no currículo. Primeiro, porque não me interessa qual é a sua cara. Segundo, porque eu sei, eu tenho certeza, que você vai pôr uma foto horrível tirada num almoço de família, com os olhos vermelhos e a testa escorrendo óleo.

- Restrinja a lista de cursos feitos àqueles relacionados à área. Você fez um curso de culinária indiana? Juuura???? *peido com a boca*

- Toque bateria. Ainda não temos nenhum baterista na banda da empresa.

- Aprenda a escrever a porra do nome da sua profissão. Design NÃO É 'DESING', SEU QUADRÚPEDE! E antes que alguém diga que pode ter sido só um erro de digitação (imperdoável, diga-se; o mínimo que se espera é que o cara revise o currículo antes de mandar), gostaria de registrar que eu também li essa blasfêmia em LOGOS e até na URL DE UM SITE. Isso não é erro de digitação, é analfabetismo. Fora os que dizem que fazem designER.

- Na mesma linha do anterior, escreva direito o nome dos softwares que você diz que conhece. Tipo, de coração. Photoshop não é 'Foto Shop' e CorelDRAW não é 'Corel Drawn' (nem vou falar de 'In Desing', porque meio que se enquadra no tópico anterior). Sabe qual o problema aqui? É que toda vez que se abre um programa aparece a porra do nome dele escrito bem grande no meio da tela. Se você não sabe escrever o nome do desgraçado, é porque não usou tantas vezes quanto diz que usou.

- Essa é mais pessoal que as outras, porque me ofende profundamente: se tudo o que você faz é colocar uma foto no Illustrator e vetorizar por cima, você não é ilustrador. Você é só um macaco que copia o que já existe. Saca colocar papel vegetal por cima de uma imagem e desenhar por cima? É a mesma coisa.

- E por último, se quer mandar currículo pra empresas e dar a cara a tapa pro mercado, esteja ciente de que eu vou te zoar, ironizar e escorraçar (só pelas costas, claro, porque eu sou covarde). Eu posso ser um designer ruinzinho, mas pra xingar eu mando benzaço.

12 comentários:

o tio disse...

Salve grande texto, ler cv ruim é quase de matar de rir, tem muito nego sem noção nessa terra de deus. Vou usar seu texto em aula, pode?

Dr. Mandinga disse...

Eu faço algumas designers...
E sim... Esse foi um trocadilho tarado-chauvinista.

Dr. Mandinga disse...

Se bem que faria mais sentido em inglês.

Dr. Mandinga disse...

Aliás, Padula. Diga aí. Que raio de palavra é essa que tem um g antes do n? Que língua é essa? Posso traduzir design como desígnios?
Você é designiador de teia?

Otávio Pacheco disse...

Eu andei pensando em fazer Desinger, mas to vendo que são todos um bando de malmorados e maleducados!

Otávio Pacheco disse...

e o programa que eu mais uso é o fotochopp

João disse...

Realmente, as pessoas escrevem uma mísera frase (como essas no MSN, por exemplo) e conseguem ERRAR! Pior, ficam dias, semanas, meses!! com aquilo escrito errado!!! Dá uma vontade louca de dar uns tapas na cara e sacudir, espancar, levantar, acordar pra vida ôô!! A impressão que dá é que essas pessoas não se olham no espelho, não sei porque.
Achei do caralho o cara que disse aí querer pegar teu texto pra usar em sala de aula. Ótimo! Porque alguém tem de fazê-lo. Parabéns pelo ótimo post!
Fica a dica prum próximo escrever como DEVE ser um CV!
Abraços!

Thiago Padula disse...

Rapaz, eu não sou a pessoa mais adequada pra dizer como se fazer um CV, até porque não faço um há dois anos. Mas no caso específico de currículo de designer, uma boa referência é essa aqui: http://www.smashingmagazine.com/2009/04/01/10-handy-tips-for-web-design-cvs-and-resumes/

Sansão disse...

Na dúvida, tira um Pitscreen! =D

Antonio ... disse...

5 de 130? Está amolecendo? Para artistas como os designers, está mais para 1 entre 200.

Abraços,

Setinha disse...

Luiz Moreno neles!

Anônimo disse...

Há 5 cinco anos; seria por isso que vc é só um pouco burro?